domingo, 25 de março de 2012

Espiritualidade na Universidade - Mato Grosso do Sul (Final)



Para organizar essas Ligas, havia eu (organizando a Liga Acadêmica de Saúde e Espiritualidade da UFMS – “LIASE”) e o Leandro Assunção (organizador da Liga de Ciência e Espiritualidade da UNIDERP, Universidade particular do Estado). Só duas pessoas organizando projetos, estatutos, cronogramas e evento inicial. Acredito seja importante salientar esse detalhe para que outros acadêmicos do país, interessados nessa causa, possam perceber que, mesmo com poucas pessoas, é possível ascender a tocha. Uma força motriz existia em nós; quando pensávamos em desistir e achávamos que não daria certo, algo lá no fundo nos alertava para o compromisso.

Assim angariamos força para elaborar os Projetos e montar cronogramas. O estudo do livro do Dr. Harold foi mantido para as primeiras reuniões (percebemos que ele ditava um tom mais científico para as discussões, o que era muito útil para acadêmicos dos anos iniciais); colocamos, também, apresentações que contemplassem EQMs, a morte e o morrer, diferentes religiões e suas implicações em questões relacionadas à saúde/doença, bioética, dentre outros.


Quanto ao projeto de extensão, tivemos uma dificuldade peculiar que disse respeito à sua aprovação no Colegiado do Curso. Inicialmente, o projeto foi barrado, pois o grupo não concordou com a realização das anamneses espirituais (atividade proposta pelo Dr. Koenig em sua obra). Eles nos pediram que essa atividade não fosse realizada pela Liga e nós acatamos sem grande alvoroço, cientes de que para se construir em terreno novo é necessário ter paciência; conquistar espaço, com tranqüilidade e perseverança, mostrando-se a que se veio.

Assim, em abril de 2011, realizamos o I Simpósio de Ciência e Espiritualidade do Mato Grosso do Sul - SICEMS, para marcar o início de nossas atividades. O evento contou com a presença da Dra Marlene Nobre e também do Dr. Décio Iandoli Jr. Ali realizamos uma pequena apresentação sobre o que seriam as Ligas e como funcionariam; as inscrições foram realizadas.

Nas atividades práticas, decidimos, em 2011, realizar apenas duas visitas a leitos de enfermaria, supervisionadas pelo Capelão do Hospital Universitário. Para o ano de 2012, pretendemos ampliar as visitas e efetivamente realizar as anamneses que deverão ser precedidas por atividades simuladas. Para isso, buscaremos dialogar e esclarecer o Colegiado da instituição quanto aos detalhes dessa atividade.


Um detalhe que não foi refletido naqueles idos tempos, mas que hoje nos dá muita força, diz respeito ao possível alcance dessas iniciativas. Imaginar os acadêmicos que passaram pelas Ligas trabalhando, aplicando seus novos conhecimentos nos pacientes que serão atendidos por eles durante suas vidas é maravilhoso! Imaginar esse alcance dá ânimo para continuar no trabalho e idealizar uma LIASE-2012 com novidades, corrigindo falhas e abraçando novos temas. Ânimo para imaginar uma realidade futura em que a Espiritualidade seja além de um tema debatido nas Universidades, também algo aplicado no mais íntimo de todos os indivíduos.

E apesar dessa força, eis que a “jovem-Lídia”, hoje já mais velha (mas ainda muito jovem), ainda vislumbra novos desafios no MS. O desafio da manutenção da tocha acesa. Mantê-la acesa, através do fortalecimento do compromisso dos que se dispuseram a trabalhar inicialmente e também através da formação de “sucessores” no MS que possam segurá-la, mantendo-a erguida e firme.

Enquanto estivermos em processo evolutivo, nós sempre vislumbraremos desafios/dificuldades para serem vencidos dentro de nós e em nosso entorno. Quando estivermos em pleno equilíbrio com o Universo, os desafios/dificuldades/problemas deixarão de existir. Até lá, que nossos compromissos sejam honrados com boa-vontade, amor, esperança e com a certeza de que no fundo, somos ferramentas na construção de algo maior.

3 comentários:

  1. Mto obrigada pela iniciativa e incentivo aqueles que tbm querem levantar essa bandeira! Maravilhoso!

    ResponderExcluir